quinta-feira, 19 de abril de 2012

Críticos Convidados [01] - Lorax - Em Busca da Trúfula Perdida


  
  Vcs devem se lembrar que eu prometi que teriam algumas novidades esse ano no blog, quem está acompanhando já reparou que algumas já apareceram, outras estão chegando... Não esqueci delas, meu trabalho é que tem me consumido e tenho precisado de um dia de 48h. 

  Mas hoje vamos ter mais uma novidade. Seguindo com as estreias, hoje estamos iniciando uma sessão que eu já estava pensando em fazer há algum tempo e nessa nova sessão de Críticos Convidados, vou convidar pessoas conhecidas de vcs (ou não), amigos de dentro e de fora da blogosfera, para escrever críticas de filmes que estejam por aí nos cinemas. 
  
  E para estrear a nossa sessão, temos a grande presença da Natália Ranhel que é autora de um blog também sobre críticas de cinema, o Crítica em Cena, que se vcs não conhecem, deveriam conhecer, as críticas por lá são sempre muito boas e divertidas. E ela aceitou meu convite para estrear essa sessão falando sobre o filme Lorax - Em Busca da Trúfula Perdida.
  
  Confiram a Crítica abaixo e aguardem em breve mais novidades nessa sessão:
  
  Lorax - Em Busca da Trúfula Perdida
      Por Natália Ranhel
  
  Fui ver a animação "Lorax - Em busca da trúfula perdida" depois de ganhar os ingressos em um restaurante. O senhor namorado não estava afim de ver alguma coisa muito complexa; domingo, cinco da tarde, escolhemos essa animação.

  Primeiro, era dublado. Dá para imaginar com isso que a sala só tinha crianças e os dois marmanjos lá no meio. (sem contar os pais das crianças, lógico).
  
  A história é baseada no livro do mesmo autor de "Grinch", a partir disso já percebe-se que será muito explorado temas como: ter esperança, ambientes felizes e fé.
  
  Um menino mora em uma cidade que é inteira feita de plástico e onde não se sabe mais o que é natural, pois até árvores e chão são industriais e o ar puro é produzido em escala comercial. O garoto é apaixonado por uma menina que sonha em ter um pé de trúfula de verdade, que é uma planta que era comum na região. Ele sai em busca disso e conhece um homem misterioso, que de certa forma é o culpado pelo desaparecimentos das trúfulas, que conta a sua relação com o Lorax - representante  e porta-voz da floresta - o único que pode lhe dar esperanças de voltar a ter natureza naquele lugar.
  
  Um conto muito bonito, mas bem infantil - não esqueçamos disso. Não existem piadinhas adultas, por mais que eu tenha dado muita risada, em alguns momentos , eu ria e as crianças não - acho que elas eram mais maduras que eu. 
  
  Feito para crianças bem novinhas serve para ensiná-las e passar uma lição final e cidadania, não somente entretenimento. Isso foi um ponto alto para mim, pois na minha época os desenhos, desconsiderando aqui Rei Leão e afins, eram malvados: Pica-Pau só queria tirar vantagem em tudo, Papa-léguas só sacaneava o Coiote, Pernalonga era malandro; até onde isso não influenciou na criação da minha geração como sendo certo querer ter vantagem em tudo e ser o mais esperto, que sempre se dá melhor em cima dos outros? Será que não faltou um pouco disso que se passa nesse filme, de não se pensar só no eu, mas no coletivo?
  
  No final das contas, o personagem que destrói as trúfulas só pensou nele e acabou atrapalhando o seu próprio futuro e o da comunidade. Então, a moral da história é muito bom pra já ir educando a criança desde pequena a não pensar só no dele e não ficar alimentando aquele bichinho maldito que é o Ego.
  
  Apesar disso, um filme todo sobre sustentabilidade e, ao chegar ao final, a sala tinha ficado com copos e sacos de pipocas todos no chão. Não adianta levar seu filho pra ver um filme desses e não fazer sua parte dentro de casa.
  
  Os traços do desenho são muito parecidos com outras produções do mesmo estúdio, como o próprio "Grinch", "Meu Malvado Favorito" ou "Horton e o Mundo dos Quem" , com aqueles rostos arredondados.
  
  Enfim, é bem infantilidade, as musiquinhas no meio podem irritar um pouco, mas é bonito e hoje em dia se precisa de desenhos desse tipo que dentro da diversão vai educando que se precisa cuidar do mundo e se importar com os outros. Super recomendo aos papais de plantão a passarem esse filme para seus filhos.
  
  
------
  
 Gostou da crítica, show né?!? Quer ver a versão dela em videocast?? Tá aqui ó!!!
  
  Para ficar ligado nas outras novidades que ainda estão vindo por aí, sigam @CinefilaArte e a  nossa Fanpage.
  

Um comentário:

  1. Adoreeiii essa novidade de críticos convidados! Parabéns a todos os amantes da arte!

    Gostei muito da mensagem da Natália: não adianta levar seu filho pra ver um filme desses e não fazer sua parte dentro de casa.

    ResponderExcluir

Comentem aí, suas opiniões são bem vindas e fazem o CA bem mais divertido, mas mantenham o bom senso ok? Perguntas serão respondidas sempre que possível...