sábado, 5 de maio de 2012

Crítica da Semana -- Os Vingadores - The Avengers

  
  Eles chegaram...

  Finalmente consegui arrumar um tempo para ir assistir o filme de que todo mundo está falando, um dos filmes mais aguardados desse ano. Queria ter ido ver esse antes (na pré estréia na verdade), mas minhas ultimas semana foram uma confusão e não consegui ir. Agora arrumei um tempo e não só fui ver como escrevi a crítica, já que não posso abandonar vcs leitores. Como já devem ter imaginado a crítica de hoje é sobre Os Vingadores filme que pela primeira vez reúne vários super heróis da Marvel nos cinemas e trás para as telonas uma das mais clássicas associações dos quadrinhos, sob a direção do quase estreante de Joss Whedon (Serenity). Eles chegaram arrebentando tudo e com certeza pra ficar.

  Quando temos reunido em um filme alguns dos maiores heróis dos quadrinhos, já é um ótimo começo para um bom filme, principalmente se a maioria deles já teve sucesso nos cinemas com seus filmes individuais (com exceção de Thor que teve um desempenho bem abaixo do esperado), o Homem de ferro principalmente, tendo arrastado milhares de pessoas para os dois filme já lançados. Além dele, O Incrível Hulk e Capitão América: O Primeiro Vingador (que o nome já foi em referência a esse filme que estava sendo feito) tiveram bons desempenhos de público. Os outros dois que formam o time, A Viúva Negra já tinha feito aparições nos filmes do Homem de Ferro e o único que ainda não tinha ganho vida nas telas é o Gavião Arqueiro (apesar de já ter feito uma aparição em Thor).
  
  Junta-se aos super heróis um elenco de super estrelas para dar vida a eles, sendo o mais que conhecido Robert Downey Jr. (Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras) com seu excêntrico Tony Stark, ou se preferirem Homem de Ferro, Chris Hemsworth (Thor) como Thor, Chris Evans (Qual Seu Número?) revivendo o Capitão Rogers e o herói símbolo dos Estados Unidos, Capitão América, mais uma vez Scarlet Johanson (Compramos Um Zoológico) dando vida a linda e habilidosa Viúva Negra, Mark Rúfalo (Ilha do Medo) como o grandalhão Hulk que é o único que tem o ator diferente dos filmes solos - nos dois primeiro filmes teve atuações de Eric Bana e Edward Norton nessa ordem – e trazendo o Gavião Arqueiro para os cinemas temos Jeremy Renner (Missão: Impossível - Protocolo Fantasma). Todos eles em boas atuações sem muitos problemas, sabendo exatamente o que seu personagem representa e todos com a dose certa de humor e sarcasmo que deixam o filme com um ritmo muito gostoso de assistir.
  
  Além deles Samuel L. Jackson (Homem de Ferro 2) volta como o chefão misterioso e mal encarado da S.H.I.E.L.D., Nick Fury, que é na trama o responsável por juntar os heróis e por último, mas nem de longe menos importante Clark Gregg (Os Pinguins do Papai) como o agente Coulson, braço direito de Fury, que ganha um papel de importância nesse filme que já vinha merecendo desde suas aparições nos filme do Homem de Ferro.
  
  Quanto ao restante da história tem pontos muito bons. A disputa de egos que acontece entre os mocinhos é um deles, já que coloca certa rivalidade entre eles, mostra um pouco do embate entre os diversos poderes que existem nesse grupo e consegue criar um segundo conflito na trama, paralelo ao principal. Além disso, cada personagem tem seu papel bem definido e tem seu papel no contexto da trama, não priorizando um ou outro por ter tido mais sucesso em filmes anteriores, o Homem de Ferro era um grande candidato a isso, mas ao contrário todos têm sua parte, como se cada um fosse um pedaço do quebra cabeça que precisa se acertar para que tudo funcione e a liderança do Capitão América fica evidenciada como nos quadrinhos, isso era algo difícil de fazer e ficou bom, mérito da direção consiguir valorizar esses elementos. Outros detalhes chamam a atenção como os bons movimentos da Viúva negra enquanto luta e o arco do Gavião que muda o tipo de flecha dependendo do momento são alguns deles, ahhh o Hulk tem ótimo momentos também, fiquem de olho nele (como se desse pra não ficar).
  
  O humor é o grande trunfo do filme, a maioria dos filmes desse tipo atualmente tem sua dose de humor, principalmente depois do sucesso que o senso de humor ácido de Tony Stark fez sucesso absoluto, mas alguns acabam fazendo a história ganhar um ar meio pastelão quando passa da conta, o que não combina nada com esse estilo de filme. Nesse souberam usar o humor certo, com piadas inteligentes e nos momentos apropriados, com tiradas irônicas, sarcásticas e bem engraçadas e ainda que a maioria ainda saia da boca de Downey Jr. todos eles mantém esse estilo bem humorado, com pitadas de sarcasmo e ironias. Sobra espaço até para uma piada com referência ao épico O Senhor dos Anéis.
  
  Mas falando em filmes épicos, apesar de todas as qualidades ainda achei que no fundo Os Vingadores ficou como mais um filme de super heróis, não me entendam mal, isso não é algo ruim, muito pelo contrário gosto da maioria de filmes de heróis, e esse talvez seja um dos melhores nessa linha, mas acho que faltou um algo mais, esperava que com tudo que se criou em torno do filme e com o potencial de ter pelo menos 6 grandes heróis/estrelas em cena, seria algo para marcar época e esse algo mais ficou faltando, não sei se foi por conta da falta de força dos inimigos - Loki era um bom adversário no início, mas achei que faltou força ao personagem para chamar atenção, pelo próprio contexto da história, já que a atuação de Tom Hiddleston (Cavalo deGuerra) está excelente com toda extravagância necessária – usar um exército foi uma boa idéia já que era necessário ter situações separadas para cada personagem, mas isso descentralizou o poder da luta em equipe deles. O que tenta ser resgatado no final, mas um pouco tarde.
  
  Não sei, talvez eu esteja sendo um pouco exigente demais, ou criei uma expectativa muito grande, ou quem sabe esse filme épico dos Vingadores ainda está por vir em uma mais que provável continuação. Ainda mais com a promessa que fica na cena pós-créditos que eu aconselho a todos que fiquem pra ver, mas já adianto que tem chance de quem não acompanha os quadrinhos não entender exatamente do que se trata.
  
  Feito com efeito: Agora sim um filme em que os efeitos estão por toda parte!!! Só de fundo verde (Chroma Key) são vários, mas tem coisas muito mais legais para falar nesse que fundo verde.
  
  A começar pela cena do ataque a S.H.I.E.L.D. o momento da destruição do lugar já mostra que os efeitos não vieram pra brincar. Tem também a cena, tão esperada pela galera fã dos quadrinhos que mostra o...digamos meio de transporte da equipe de espiões (não vou dizer o que é, mas que lê os quadrinhos sabe do que eu to falando).
  
  O Hulk é um dos personagens que mais abusa do 3D e as expressões dele com a técnica de captura de expressões estão bem parecidas com as de Mark Rúfalo. Todo o exército inimigo também tem uma computação bem feita, principalmente as naves gigantes que por sinal tem um momento muuuiito bom com o Hulk!!! E falando no Hulk, queria muito que tivesse feito aquela cena dele caindo no armazém, ia dar trabalho, mas ia ficar ótima.
  
  Para fechar se não eu acabo falando demais não vai ser nenhum esforço ficar para ver as cenas depois dos créditos finais, porque o próprio crédito PE bem maneiro, mostrando imagens de elementos dos heróis enquanto mostra o nome do ator que fez. Prestem atenção porque vale a pena, não fiquem ansiosos para levantar das cadeiras.
  

: Nossa ter tantos heróis famosos assim em um mesmo filme realmente é uma coisa que vale a pena parar pra ver. E com certeza quem for aos cinemas não vai se decepcionar. Tem coisas boas para todos, desde quem não conhece bem os quadrinhos que vão se divertir muito com os momentos de ação e aventura, além das ótimas tiradas cheias de sarcasmos e alfinetadas entre os personagens e para os fãs do quadrinho que querem umas coisas diferentes tem momentos clássicos para quem conhece cada pedacinho das histórias, o avião da S.H.I.E.L.D. aqui em cima é uma delas, outro momento entre o Thor e o Capitão America também com certeza vai ser percebido, sem falar é claro da cena final que deixa uma expectativa muito boa para o próximo filme.
  
  E meu destaque de hoje foi difícil, mas um difícil bom, porque o complicado é quando tenho que arrumar algo bom em um filme horrível, mas nesse caso a complicação é que tem bastante coisa boa. As atuações então estão impecáveis, Mark Rúfalo principalmente entrou bem no lado controlado do mostro no melhor estilo Dr. Jack e Mrs. Hyde, melhor interpretação de Bruce Banner dos 3 filmes do Hulk até agora. E é Claro Downey Jr. Destilando sarcasmos e veneno com o egocêntrico e inconstante Stark.
  
  Mas reunir todos esses pesos e saber dar a cada um deles a importância necessária, fazendo com que todos façam parte desse universo que envolve pessoas tão diferentes, mas que precisam se unir por um mesmo ideal é uma função complicada e que foi executada com maestria por Joss Whedon merece meu destaque.
  
  O diretor, que também foi responsável pelo roteiro da história, conseguiu fazer tudo isso e ainda deixar o visual da história e dos acontecimentos com um estilo que remete muito aos quadrinhos, deixando claro que suas referências têm origens nas páginas que foram escritas através dos anos. Se pecou em alguma coisa, talvez tenha sido nessa falta de grandeza, esse peso pra marcar época que foi mencionado pelo Hiro na crítica, mas acho que nisso tem um pouco e de marketing do estúdio envolvido, já que se esse fosse grandioso de mais, uma sequência mediana poderia resultar em um fiasco por não ter o que acrescentar. Por isso, creio que nesse ele se preocupou mais em apresentar a equipe, para no próximo (ou próximos) fazer história na galeria da fama do cinema.
  

Ed: Estava contado os dias para ficar longe desse filme, a tão esperada junção de heróis da Marvel, ainda mais com Whedon no comando, nerd do jeito que é conhece cada passo das histórias em quadrinho, aí é mais complicado do cara errar né?
  
  Já to bastante mal humorado por conta disso... por sorte os estúdios Marvel tem essa tendência de colocar os filme todos em um mesmo formato e querer explorar o máximo de cada franquia (os cara estão fazendo outro Thor apesar do fiasco do primeiro, vejam só) e essa estilo gerou essa perda de grandeza que pelo jeito todos por aqui concordam (se vc não concordar também, não vai ter nada pra falar hahahaha – ). Quer para de meter o nariz – que vc não tem por sinal – na minha crítica!!!
  
  Por falar em Thor coloquei minhas esperanças em Tom Hiddleston que teve aquele Loki fraco no Thor, mas nesse acabou ficando bem mais à vontade, apesar de eu ainda ter achado ele um pouco caricato demais, tem momentos em que fica muito bobalhão e é mais uma coisa que perde força na hora da batalha final, a sensação é que ele aparenta no início muito mais do que realmente é (apesar de ter que confessar que rachei o bico na cena dele com o Hulk).
  
  Vou ficando por aqui porque hoje não tá fácil a vida por aqui, fui!!!
  
  

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem aí, suas opiniões são bem vindas e fazem o CA bem mais divertido, mas mantenham o bom senso ok? Perguntas serão respondidas sempre que possível...